domingo, 25 de setembro de 2016

Alma



Fonte de meus desejos, motivo do meu existir, guardando os segredos de meus sentimentos.

O melhor de mim, desconhecido Ser?!...representação divina?!

Alma, mãe do amor, do esquecimento, da saudade...casa de retorno dos sonhos meus.

Destino final de minhas existências.

Abasteço-me de tua vontade, fiel prisioneiro de tua missão, erro por tua vontade, amo pela necessidade que tens de ser luz, corpo divino, sutil, invisível, visível só pelos olhos meus.

Alma, Ser tão belo de encantos e mistérios...porquê me aprisionas?! 
Sou apenas imaginação do ego que me destes, ilusão passageira dum círculo da criação.

Então encontro a mim mesmo, o choque da atração me faz flutuar e sentir tanta dor de amor, dor?...és tão luz que não compreendo, então me faço sofredor, acorrentado na ilusão de existir o eterno. 
Acompanho-te por gerações, sem saber que somos um só, desconfio que algum mistério nos une tão forte, quanto a primavera está para as flores, o sol para o dia, as estrelas para o céu.

Alma querida, encontro-te em sonhos além da imaginação terrena, em mundos distantes, em unidades incompreensíveis do que sou agora, alma tão bela, de mundos distantes...onde realmente estás?! ou não há lugar algum?! estás em toda parte de onde posso pensar? 
Quantos "eus" há de ti...vida da minha vida...

Ensina-me mais, até que eu entenda que o eterno é o hoje, pois o futuro não existe e o passado é só uma lembrança...finalmente arranca-me da gaiola que me prende nas correntes da dimensão mais densa, faz-me consciência de ti...tira-me a mente que penso ser, toma-me e carrega-me contigo, por onde andares, mesmo pelos universos sem fim, lá poderei ser o que realmente sou...você!

Então o hoje será o sempre!

Ghost


segunda-feira, 6 de junho de 2016

Conhece-te a ti mesmo




Incrível é saber que somos apenas 4% de todo o nosso Universo, sendo 23% matéria escura e 73% energia escura, estamos diante do insondável. Logicamente que baseamos nossa formação e entendimentos nesses 4%, mas como não conhecemos a totalidade desses 4% podemos dizer que somos menos que ignorantes, estamos no estado bestial da consciência cósmica.

 A proporção do que sabemos dessa miserável parcela chega a ser irrelevante para entender a quantidade de galáxias existentes, cada uma com até trilhões de sóis em seu interior. 

Tudo isso é apenas uma perturbação do campo, se tornando mais louco quando percebemos que pode existir outros vários universos. Então travamos a mente nessa informação, nos voltamos para o micro entendimento ao nosso alcance, percebemos que a confusão que nos atinge é a mesma que acontece quando observamos o macro cosmos. 
Descobrimos então que um objeto pode estar em vários lugares ao mesmo tempo, se comportando de um modo quando o observamos e de outro modo quando não o observamos, atravessando obstáculos se projetando pro futuro e devolvendo a energia visível para o nosso presente, podemos vê-lo do outro lado do obstáculo, assim como também podemos observar o mesmo objeto presente do lado de seu lançamento original, isso tudo porque ele já estava lá, mas se estava lá como poderia estar aqui? 
Pensamos então nos 23% de matéria escura que não podemos detectar com nossa tecnologia, existimos em multiplicidade nos vários universos?

 Uma decisão que eu tome aqui é reflexo duma atitude que tomei em outro Universo, ou vice-versa? 
Não esqueçamos que somos seres habitantes no mais denso estado de matéria conhecido, mas nossa origem é energia pura, luz divina... 

Vamos encurtar e facilitar esse labirinto em que a ciência humana nos coloca: Pensemos num circulo de criaturas criadas por uma fonte original, ela está fora e dentro, mas o que está dentro não está fora, ela é capaz de prever nosso mais pequeno movimento e repeti-lo ou gerá-lo simultaneamente, por uma razão muito simples...somos a fonte; mais ainda...não existe o nós, mas o UM e suas partículas com senso de individualidade, logo...não existimos. 
Como também o que só existe é o menos denso que se projeta em nosso padrão de densidade, podemos lhe dar vários nomes, Eu Superior, Eu Sou, etc...é só ele que age, pensa e existe, lançando partículas percebidas só quando estamos prestando atenção, ou seja, quando enquanto presos ao ego nos notamos individualidades, dormindo e nos isolando do que verdadeiramente somos...assim fica fácil entender alguns ensinamentos bíblicos, tais como, “Desperta, ó tu que dormes!”, “Vós sois deuses”, “Eu e o Pai somos UM”. Por esses pequenos exemplos de entendimento interpretativo, podemos nos acometer da impressão do quanto deturpamos o que foi dito e o nada que somos e sabemos. Enquanto buscarmos fora o que habita em nossa consciência eterna, não teremos respostas, essas só ao desperto serão dadas.

Ghost

video

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Desperta, ó tu que dormes!




O sol brilha aos seus olhos, mas você não se importa em saber como essa luz é gerada por bilhões de anos.

Você corre daqui pra lá, de lá pra cá, se dedica...corre na mesma direção que todos correm, sem se dar conta do porquê e pra onde está indo, simplesmente corre porque lhe mandaram correr do modo que todos correm e pra mesma direção.

Consome, produz, paga, se diverte, compra, trabalha dentro dum sistema que fez de você um androide, mas você não se dá conta, até que vem a depressão, depois dela a pergunta...e Deus?!

Buscas religiões que também te impõem normas de comportamento e regras de entendimento, sem justificar de onde provém tudo isso.

Sua individualidade se sente perdida, buscando respostas sem achá-las...a única coisa que lhe dá prazer é brincar com as tecnologias mundanas, celulares, jogos, diversão, bebidas, sexo, músicas despedaçadas e qualquer sentido edificante e instrutivo para o aprimoramento de sua consciência...

Então os vícios: pois os amigos bebem, pois os amigos se entorpecem, eles também andam com a Bíblia na mão, oram, vão aos cultos, aprendem que Deus tudo perdoa...seguem bebendo, seguem numa vida mundana, seguem pregando passagens bíblicas, sem saber o significado de como surgimos e para onde deveríamos estar direcionando nossos esforços.

As conversas inúteis e viciadas nada acrescentam na consciência daquele que está na busca por descobrir além do que lhe é mostrado. 

Sim, você está dentro dum sistema de "poder" que usa o dinheiro como a ferramenta que nos mantém distraídos do objetivo da vida terrestre. Essa ferramenta só pode ser adquirida através do seus estudos(que na verdade é uma lavagem cerebral, em que te são impostos os conhecimentos necessários para que você seja útil no "sistema"), do seu trabalho escravo, lhe ocupando a totalidade do seu tempo, lhe dispensando apenas quando seu corpo já está saturado e cansado, não lhe deixando disposição para viver ou buscar a consciência cósmica e o verdadeiro conhecimento.

Não sejais tolo, enfrenta o que é de Cesar com a sabedoria dos que buscam o aprendizado na escola da vida densa, mas não se deixe escravizar pelos vícios chipados nas consciências adormecidas, desperte agora...observe o milagre do amanhecer, das cores, do oxigênio, do aparelho físico em que habitas, se lembre dos sonhos...você existe além do corpo, além do seu dia-a-dia.

Não vá embora de você, pois és a única saída, o despertar é individual...se você sucumbir no sistema, a samsara irá girar sem parar, lhe transferindo para mundos semelhantes aos níveis vibracionais que você se situe.

És muito mais do que ao longo dos milênios implantaram em sua consciência, a própria Terra é bem maior do que a percebemos, há camadas que nossos olhos  não percebem, mas são compostas de um céu e um chão firme. As inquisições extinguiram a coragem da busca, a escravidão continua, mas agora escravizam a sua vontade, prenderam a sua consciência...mas és tão grande quanto o que Jesus nos ensinou...vós sois deuses...desperta, ó tu que dormes!


Ghost



quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Enigma



Então me vejo assim, esse sou eu?
Então como posso projetar-me além do que penso ser?!
Então todos me põe limites, porque eu mesmo me pus.
Então me detenho e sinto que sou além do "eu"...

Me veja então como quiser, pois o que você percebe é só uma projeção
Sou consciência sem forma, sem cor, sem sexo, sem passado, sem futuro
Existo na ilusão de tudo que criamos em nossos próprios egos
Centramos a individualidade como verdade final, sem perceber que andamos além do que pensamos ser

Já me projetei como soldado, como mendigo, como mulher, como homem
Você ri, ria mais, pois estou tocando em seu ego, em suas ilusões, mexendo em seus medos
Transponho seus limites, mostro que você não é o que pensa ser, nem ao menos você existe
Assim pensei ser, até perceber que fazia parte das fagulhas duma consciência pai-mãe.

Toda essa personalidade que você pensa ser, é pura ilusão, ela desaparece no tempo e no oceano
Ainda como criaturas, buscamos as contrapartes, às vezes muito distantes de onde estamos
Acoplamos então, unindo yan e ying, e agora?! 
Quem é você?

Onde ficam aqueles conceitos que a criança se negava a aprender, mas que impomos em suas mentes?!
Moldando seres, nações, interpretando a história, sem saber que somos apenas 4% de tudo no universo.
E agora?! quem é você?
És homem? És mulher?
O que fazes com os seus pré-conceitos? Nada...pois eles deixam de existir, pois você deixa de ser o que pensa ser, a gota volta ao oceano

Liberte-se, não seja o "eu", o eu é o próprio ego que teima em lhe manter aprisionado na samsara das ilusões
Agora então você é um andrógino, oriundo dos primórdios hermafroditas que lhe deram uma "personalidade", andaste pelas sombras até ser humano
Perceba, o único obstáculo entre o que você pensa ser e o que você é realmente...é o ego.
Ele se ofende, ele julga, ele cria dogmas, ele se opõe ao que quer liberar você da gaiola.

Mas quem sou eu, afinal?! 
Eu não sou o "eu", mas a videira que produz os ramos
A fonte
O tudo e todos...

Ghost


terça-feira, 29 de setembro de 2015

O Amor que neguei...



Corri todos os riscos, eu sei..
Fiz de tudo para negar o que sentia
Mas era mais forte que a minha vontade
Minha mente negava o que meu coração desejava!

Foi assim que entreguei-te o meu olhar insistente
Chamei sua atenção
Aos poucos, você correspondeu-me
Então, foi o começo de minha triste história.

Fui punido pelo resto de minha vida,
Aprisionado numa masmorra
Vendo a revolta crescer dentro de mim
Já não havia mais lágrimas

A dor era tão profunda que o amor que eu sentia
Aos poucos transformou-se em ódio mortal
Por tudo e por todos
Eu precisava da vingança

Foi assim que parti, caindo em profunda decadência moral
Combati muitos, sucumbi em sombras profundas
Tornei-me um senhor das trevas
Comandei legiões, não perdoava a ninguém

Meu exército era poderoso, imbatível
Busquei e aprisionei ao verdugo que tanto mal me causou
Castiguei-o até destruí-lo ao estado dum ovoide

Mesmo assim, meu coração não encontrou a paz
Por séculos sem fim, andei vagando e sugando vidas
Dilacerei muitos, tornei-me um demônio
Não perdoava, não amava mais nada e nem a ninguém

Negava-me a oportunidade de perdoar
Mesmo quando minhas próprias vítimas me perdoavam
Ainda assim, eu as odiava...tentando resgatar o que perdi
Vingando-me de todos e de tudo!

Foi tanto ódio guardado que caí em completa auto-destruição
Meus órgãos mais importantes se dilaceravam
Até mesmo minha mente se esvaía em devaneios umbríferos
Desci até onde nada existia de humano em mim

A dor e o ódio me dilaceravam como uma faca, que cortava minha própria alma
Extinguindo-me da existência das criaturas

Quando nada mais restava para resgatar de minha vingança
Dei-me conta de que havia sido amado um dia
Onde estaria aquela que tanto amor me ofereceu?
Era minha única lembrança da vaga paz, que ainda habitava em minha dor milenar

Então num esforço profundo, quase maior que meu próprio sofrimento
Chamei-te com a voz de meu coração
Morto estava eu para o universo, já não existia mais humanidade dentro de mim
Já não conseguia nem mesmo odiar, queria apenas ver-te uma última vez

Apaguei-me em morte da consciência
Ressuscitado fui por um beijo, dado com tanto amor
Trazendo-me de volta ao viver de minha individualidade
Havia se passado mil anos...e ainda tinha o seu amor em mim!

Chorei em seus braços, pedi o seu perdão e reconheci as minhas culpas
Meus crimes, todas as vítimas que fiz no tempo
Havia causado tanta dor, tanto sofrimento que não mereceria mais existir
Assim mesmo, anjo...vieste ao meu encontro, descendo até as regiões sombrias em que me pus

Alimentaste meu coração com seu amor e seu perdão
Lembro ainda de seus olhos a fitar-me no momento de meu despertar
Dizendo-me..."volte pra mim!"

Aqui estou meu anjo, nesse sonho consciente, recebendo-te novamente
Prometendo-te que irei ir até onde você está,
Mesmo que demore mais mil anos
Plantarei a paz, resgatarei todos os meu crimes

Porque amar-te é meu destino e o motivo de minha existência!
Encontrar-te-ei um dia...então livre das masmorras que aprisionaram meu coração
Para unir-me a ti...no país das estrelas!

Ghost



sexta-feira, 29 de maio de 2015

Sonho ou Ilusão?!



Desde que sei amar, a amo
Talvez já amasse antes de saber
Perseguindo minhas ilusões infantis
Quem sabe aqueles sonhos eram a realidade que eu trazia escaneada

Lembro de olhos assim como os seus
Lembro de frases que em meus sonhos representavam uma ilusão
Mas são as mesmas frases que você me diz
Então me sinto novamente sonhando

Evitar o amor...não pude
Desviar de você, seria atirar-me num deserto
Iludido então permaneço, num sonho sem fim
Buscando sua alma, tentando com que recordes o que tínhamos

Em cada abraço, em cada encontro...o mesmo jeito, o mesmo olhar
O beijo que me faz fugir de mim, o calor que me conforta
Mas o gelo da ausência de seu coração, me faz sentir a ilusão do amor
Em meus sonhos ainda vive a ilusão...ainda sonho, ainda a amo

Maltrata, refuga, despreza...
Beija, seduz, aprisiona...
O amor é uma doce armadilha, torturando com carinho o coração
Esse coração que não esquece e lhe busca...em todos os sonhos

Sublime o sentimento que me faz chorar de saudade
Procurando o néctar da flor, beijando-a docemente, volitando em seu jardim
Deslizando por entre seus segredos, fazendo amor docemente
Sonhando acordado, vivendo, amando lhe amar assim

Doce dama...
Maravilhoso é lhe amar
Mesmo quando não a tenho nos braços
Diante dum absurdo chamado realidade...o céu se torna ilusão, 
Me trazes a lembrança do paraíso, num sonho ou mesmo na ilusão de que me ames também.

Ghost

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Ayeraye




As estrelas se abrem
O caminho é o tempo
Dos escaninhos da memória faço meu mapa
Nas batidas do coração...sinto o tempo de chegada

Enfim...o destino
Freio a estação, o pouso será um momento mágico
Sobrevivi ao além, ao invisível
Agora poderei adensar-me diante da contraparte

Por um infinito adormecido, desperto ao toque de um anjo
Admiro o lar em que vives, já posso ouvir-te na multidão
Mesmo no silêncio das pedras
Sei onde procurar-te

Em minha mente o tempo passa tão rápido
Sintonizo ao teu tempo, escolho o dia do reencontro
Vai um dia, vem as noites, passam séculos
Mas sei que aqui estarás também, como uma flor

Assim, acompanho-te no círculo dos tempos
Na rota das centelhas humanas...
Vejo-te enfim, em suas várias vidas
Apareço e desapareço, não entendes

Tudo que sou, também és
Você busca e não percebe que aqui estou
Como um ima a te chamar, como vagas lembranças...
Numa busca eterna, por seu amor

Pulo no tempo, já me percebes enfim...
Aproximas a sintonia...sinto que sou você
Percebes que estás em mim...
Então nos unimos num só Ser andrógino...como um hino ao eterno!

Ghost

Ayeraye (Eterno-Yorubá)